quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O ORGULHO

O orgulho nos puxa pra baixo.Carregamos conosco, por pura questão cultural, a mentalidade de querermos sermos uma potência em pessoa sem emanar nem um pequeno esforço. O que vou contar a seguir é a mais pura verdade. Uma senhora conhecida minha, juntamente com a família, veio do interior morar na capital. Muitos anos se passaram até que um certo período a família começou a passar por problemas financeiros. A mãe e a filha mais velha resolveram fazer bolo para vender. E foram as duas para uma pracinha muito movimentada de um bairro muito popular. Armaram a banca e colocaram o produto para vender. "olhe o bolo quem vai querer" - gritavam mãe e filha em auto e bom som. Neste momento és que elas observam se aproximando uma conhecida do interior que também estava morando na capital. Por puro orgulho, para não mostrar o que estavam fazendo, Jogaram a mercadoria em um saco e desarmaram a banca. A conhecida ao perceber a presença da amiga, perguntou: o que estás fazendo aqui? a outra respondeu: esperando um filho meu. Quando a conhecida foi embora, as duas remontaram a banca e foram pegar os bolos; mas, a mercadoria, toda amassada, estava imprópria à venda.