quarta-feira, 27 de março de 2013

RIACHUELO ATLÉTICO CLUBE


Riachuelo retoma suas atividades no futebol

Depois de 25 anos de inatividade – disputou o Estadual de futebol pela última vez em 1988 – o RAC - Riachuelo Atlético Clube - está de volta. O retorno do clube naval ocorreu na noite dessa sexta-feira, 22, no Clube Atlântico, localizado na Av. Alexandrino de Alencar, em Natal. A solenidade foi presenciada por vários desportistas, jornalistas, ex-jogadores e autoridades militares da Marinha do Brasil – Almirante Gamboa, do Terceiro Distrito Naval, Comandante Lessa, do Grupamento de Fuzileiro Natal e o Comandante Nonato.
Em meio à solenidade, o clube alviazulino homenageou os ex-profissionais de futebol, Marinho Chagas e Ribamar Cavalcante, o torcedor número um do RAC, José Felinto da Silva, popularmente conhecido como Senta a Ripa, e o baluarte do clube nos anos 60 e início dos 70, Antonio Pereira de Castro. O já falecido Tenente Castro foi representado pelo seu neto, Everton. Todos receberam o belo troféu “Amigo do RAC”.
O homenageado Marinho Chagas agradeceu pelo troféu recebido e falou sobre o carinho e repeito que tem pelo clube que o fez despontar para o futebol brasileiro e mundial. “O homem sério e simples que sou, devo muito à Marinha. Ela ajudou muito na minha formação educacional. Então, sou muito grato por tudo isso”, disse o melhor jogador do século, na posição, eleito em todos os clubes que passou no Brasil, inclusive, escolhido o melhor lateral da Copa do Mundo de 1974.
Aniversariante
O detalhe é que no dia do retorno do Riachuelo às disputas das competições da Federação Norte-rio-grandense de Futebol, foi também o aniversário de José Valdir Duarte da Silva, que a partir de agora vai guiar o destino do simpático clube da Base Naval de Natal.
Ao blog, Valdir Duarte afirmou que, além do futebol profissional, o Riachuelo vai movimentar também as categorias de base. “A estrutura que temos é muito grande. Temos três campos de futebol para treinamentos. Por isso, vamos trabalhar também com as categorias de base. Quem sabe se de lá possa sair outros Marinho Chagas”, afirmou Valdir. Ele acrescentou que nada disso seria viável se não fosse o apoio que está recebendo da Marinha.
O ato solene foi encerrado com um coquetel aos presentes e música ao vivo.
Por Esporte Amador RN
Fonte: blog Esporte Amador do jornalista Manoel Cirilo