sexta-feira, 11 de setembro de 2009

EVANGÉLICOS

Os Evangélicos não possuem espaços para eventos

As igrejas evangélicas no RN, especialmente em Natal, não possuem espaços físicos para realizarem seus eventos doutrinários de evangelização

A falta de espaços que possam ser ocupados para eventos e promoções culturais e evangélicos, praticamente, inexiste no Rio Grande do Norte. A família evangélica tem se ressentido, na hora de promover algum ato ou evento de evangelização, da falta de espaços consistentes que possam acomodar seu povo na necessidade da realização de um grande evento.
Quando os evangélicos precisam efetuar algum tipo de evento, seguindo a sua linha doutrinária, são obrigados a arcar com custos altíssimos de aluguel de terrenos ou ginásios que, na maioria das vezes, não atendem às suas necessidades de espaço para acomodar as famílias, seguidores e simpatizantes.
Segundo membros de igrejas evangélicas, algumas pessoas de dentro deste universo, popularmente chamado de “Crentes”, usaram e usam o povo evangélico para se promoverem e até se elegerem politicamente para exercer cargos de primeiro escalão nas entranhas do governo, seja municipal, estadual ou federal, e nada fizeram, até o presente momento,em prol do universo evangélico.
“Quando é período de campanha, essas pessoas se mobilizam e mobilizam o povo evangélico, para votar neles, prometendo trabalhar pela causa dos evangélicos. Mas, passada a campanha eleitoral e a certeza que foram eleitos, desaparecem e, até hoje, nunca faz nada pelo melhoramento da qualidade de mobilização, existência e o pleno exercício de evangelização do nosso segmento religioso, mas o único projeto é o de beneficiar a si próprio”. Disse Eduardo Canuto, evangélico, que faz parte da Igreja Deus é Amor e que vem levantando, há algum tempo, a bandeira de um espaço público onde os evangélicos possam se reunir, especialmente dentro da corporação da Polícia Militar, onde existem hoje cerca de mais de trinta por cento de evangélicos de várias denominações religiosas e os cultos são realizados dentro do espaço de ensaio da Banda de Música da PM.
Se bem observado, os evangélicos possuem representantes parlamentares de grande consistência, tais como: vereadores, deputados e até um vice governador já possuíram. Entretanto, os evangélicos fiéis, reclamam que os seus representantes pouco ou nada fizeram para o engrandecimento e valorização do mundo evangélico no RN, especialmente em Natal.
De acordo com o Pastor Luís Carlos, da Igreja Pentecostal Deus é Amor, proprietária do maior templo evangélico das Américas, localizado na cidade de São Paulo/SP, cuja sede estadual fica na antiga Avenida um, no alecrim, sendo a segunda em número de membros no Estado, no mês passado enfrentou mais uma verdadeira peregrinação para conseguir um espaço para realizar um de seus eventos de confraternização anual, já que a sede estadual não comporta nem os membros da capital. “Tentamos o Machadinho ou outro ginásio público onde pudesse suportar ao menos os membros da Grande Natal, mas não obtivemos resposta do Secretário Municipal de Esporte e Lazer. Daí, tivemos de fazer o evento em um ginásio de um colégio católico, onde se fizeram presentes cerca de seis mil pessoas, onde o esperado era de14 mil, em uma área que só cabiam quatro mil, já que o evento já estava marcado e não podíamos mais recuar, e sequer reunimos os membros da grande Natal todos. Foi momento de muita tensão, pois ficamos com receio de que algum incidente pudesse acontecer. Se fôssemos realizar nossas campanhas de oração como são realizadas na nossa sede mundial e convidar os nossos membros de Natal não teríamos espaço suficiente em nosso templo central”. Frisou